Centro de triagem do HGE faz quase 13 mil atendimentos

87

Repórter: Thallysson Alves
Repórter Fotográfico: Thallysson Alves

Na última semana do mês de maio, a Unidade de Urgência para Síndromes Gripais do Hospital Geral do Estado (HGE) registrou 1.952 atendimentos, com pico de 411 somente no dia 27. Foram 1.809 testes rápidos aplicados, cujos resultados apresentaram positivo para 511 pessoas. Até domingo (31), esse centro de triagem, instalado no Ginásio do Sesi, já assistiu 12.781 usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

De 25 a 31 de maio, 521 pessoas foram orientadas para o isolamento domiciliar. A médica Mariana Borges informa que o perfil assistencial tem sido diverso, com predomínio de adultos. “Tem momentos que percebemos até a chegada de toda família. Não aconselhamos isso, pois se alguém não estiver com a doença, se expõe ao risco de se contaminar. O melhor é vir somente o sintomático de gripe que necessite dos cuidados médicos, e aqueles que estão no oitavo dia de sintomas”, recomendou.

No início dos atendimentos, o desafio da equipe multidisciplinar foi educar a população sobre a Covid-19. Para a médica, essa fase já está superada e agora o novo foco é que a comunidade compreenda o funcionamento do centro de triagem, que não possui característica para atendimento a pacientes com grave insuficiência respiratória ou comorbidades que exigem a atenção da média e alta complexidade.

“Adotamos um fluxo de acolhimento que se inicia fora do ginásio, com esclarecimentos e orientações. Se apresentar o perfil, o usuário recebe uma ficha para ser examinado na triagem. Em seguida pode ser levado para coleta de material biológico. Caso o resultado dê negativo, a consulta médica pode ser opcional; mas caso apresente positivo, o doente é levado para o consultório, onde o médico informa a situação, explica a conduta e aplica demais encaminhamentos necessários”, detalhou Mariana Borges.

A dona de casa Cristina Antônia da Silva, de 54 anos, chegou por volta das 8h30 e afirmou que a recepção foi tranquila e segura. Segundo ela, há vinte dias teve febre e perdeu alguns sentidos, como o olfato e o paladar. Hoje, ela acredita que está bem, mas decidiu procurar o centro de triagem para confirmar o contágio.

“Os meus sintomas não foram tão preocupantes, consegui me cuidar em casa. Porém, como eu moro com dois filhos, senti que ficaria mais tranquila se eliminasse ou confirmasse a suspeita de que eu tive a Covid-19. Para mim, o centro está tranquilo e organizado. Acabei de fazer o exame e vou esperar o resultado. Espero que toda essa tensão passe logo, mas até lá é preciso que cada um se cuide, pois, assim, além da própria, preservamos outras vidas”, disse a mãe de família.

Inaugurada no dia 14 de abril, a Unidade funciona 24h por dia, com integração multiprofissional para melhor esclarecer e assistir sintomáticos de gripe, além de afastá-los dos pacientes que estão na sede do HGE, grande parte com a imunidade debilitada. São 10 consultórios, 04 salas de coleta, 16 poltronas de medicação e 114 profissionais envolvidos nos atendimentos, entre médicos, técnicos de enfermagem, enfermeiros, farmacêutico e administrativo.

Nesses 48 dias, a central de triagem no Ginásio do Sesi aplicou 9.073 testes rápidos para Covid-19, revelando positivo para 1.442 pessoas. Ou seja, pouco mais de 60% das pessoas atendidas tiveram o diagnóstico negativo para a doença

Fonte: Saúde Alagoas

COMPARTILHAR