Alagoas tem maior queda do país na taxa de mortes por 100 mil habitantes, aponta Anuário

13

Dados divulgados pelo Fórum de Segurança Pública, no Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2020, mostram que a taxa de mortes por 100 mil habitantes em Alagoas caiu 55,2% no comparativo entre 2011 e 2019. A redução foi a maior entre todos os estados brasileiros.

O Anuário traz dados coletados junto às Secretarias de Segurança Pública e Defesa Social de todo o país. Em Alagoas, os dados são fornecidos pelo Núcleo de Estatística e Análise Criminal (NEAC) e mostram que em 2011 o estado tinha uma taxa de 76,4 mortes por 100 mil habitantes. Em 2015, início da atual gestão, a taxa caiu para 54,1 e em 2019 caiu ainda mais para 34,2 mortes por 100 mil habitantes.

Alagoas ficou à frente, ainda, da média do Brasil e do Nordeste. A taxa de mortes por 100 mil habitantes no Brasil, entre 2011 e 2019, caiu 7,4% e na região Nordeste caiu 13,8%.

Já com relação aos dados de Mortes Violentas Intencionais (MVI), que correspondem à soma das vítimas de homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e mortes decorrentes de intervenções policiais em serviço e fora de serviço, Alagoas também registrou queda em comparação entre os anos de 2018 e 2019.

Nona posição no Brasil – Em 2018, a taxa de mortes por 100 mil habitantes era de 45,1 e caiu para 34,2 em 2019. Comparando com as taxas registradas pelos demais estados, Alagoas ocupa agora a nona posição.

Vale lembrar que o estado já chegou a figurar como o mais violento do país e graças às políticas de integração policial, investimentos em equipamentos e novas estruturas, e melhores condições de trabalho vem caindo de posições e se destacando na redução de crimes.

Para o secretário da Segurança Pública, Lima Júnior, os dados divulgados pelo Anuário Brasileiro de Segurança Pública mostram que Alagoas conseguiu, ao longo dos últimos anos, reverter o cenário de violência e reduzir significativamente o número de mortes. Ele destaca o importante trabalho do Governo do Estado, que já investiu mais de R$ 143 milhões possibilitando melhorias e construções de novas instalações da Segurança Pública, além de melhoria em equipamentos e também no desenvolvimento de tecnologias.

“Hoje temos outro cenário na Segurança Pública, onde todos os policiais têm seus equipamentos e armamentos para combater o crime e proteger a sociedade, temos prédios novos e modernos e também temos as polícias e demais forças de segurança atuando de forma integrada. Aproveito para agradecer a todos os policiais civis e militares, bombeiros militares e peritos pelo grande trabalho desenvolvido de forma técnica e integrada”, disse.

Fonte: Saúde Alagoas

COMPARTILHAR