Educação realiza palestra sobre o ensino de línguas estrangeiras nesta sexta-feira (1°)

2

Evento virtual tem como objetivo discutir e apontar a importância do estudo de novos idiomas.

O aprendizado de uma nova língua traz consigo a capacidade de interpretar o mundo de forma diferente, abrindo espaço para novas oportunidades e conexões no mercado de trabalho. Nesse sentido, a Secretaria Municipal de Educação (Semed), por meio da coordenação do Núcleo de Línguas Estrangeiras, realizará na tarde desta sexta-feira (1°), o bate-papo: “O ensino de línguas estrangeiras como elemento de expansão e inclusão sociocultural”, que visa discutir e destacar as oportunidades que o estudo de um idioma adicional proporcionam.

Diante da participação de professores especializados nos campos de estudo relacionados à língua portuguesa, inglesa, espanhola e francesa, o evento será transmitido às 15h no canal do YouTube da Semed, numa ação articulada com o Centro Municipal de Formação, da Coordenadoria Geral de Centros e Núcleos.

Diante da participação de professores especializados nos campos de estudo relacionados à língua portuguesa, inglesa, espanhola e francesa, o evento será transmitido às 15h no canal do YouTube da Semed. Foto: Divulgação

De acordo com o coordenador do Núcleo de Línguas Estrangeiras, Jeferson Simons, o evento busca atingir todo público da rede municipal. “Ao trazermos professores pesquisadores para falar desse tema tão importante abrimos também um espaço para responder às perguntas dos espectadores, assim como para a apresentação de duas de nossas estudantes do curso de Inglês, que dividirão a tarefa de recitar um poema e cantar uma canção no idioma estudado”, acrescenta ele.

De acordo com o coordenador do Núcleo de Línguas Estrangeiras, Jeferson Simons, o evento busca atingir todo público da rede municipal. Foto: Caio Roque/Ascom Semed

Para a doutora e professora de espanhol do Instituto Federal de Alagoas (IFAL), Eronilma Barbosa da Silva, o conhecimento de um novo idioma, além de exercer papel de empoderamento aos indivíduos, é uma das ferramentas que torna possível a aproximação entre nações. “A gente sabe que a globalização é mais do que tudo, além de uma questão econômica, um processo de aprofundamento e integração sociocultural. E é exatamente esse contexto que torna o conhecimento de línguas estrangeiras imprescindível”, declara.

Assim, segundo o pós-doutor em linguística aplicada e professor da Faculdade de Letras (Fale-Ufal), Luiz Fernando Gomes, um dos principais pontos do evento, está em compreender como os falantes nativos da língua portuguesa interpretam outras culturas. “A minha perspectiva sobre o ensino de línguas adicionais é da multiculturalidade, ou seja, parte do princípio que língua é cultura e aprender outro idioma na verdade é interpretar e se integrar em outra cultura”, explica o professor.

Em sua fala, Luiz Fernando ainda pontua que através dessas interpretações são formadas erroneamente ideias de que alguns idiomas são mais difíceis do que outros. “As línguas não são mais ou menos difíceis de aprender. A prova disso está no momento em que as crianças, quando por volta dos 2 anos de idade, começam a aprender a língua presente em seus ambientes de convívio. A questão que leva a essa ideia, e que talvez traga o foco da minha palavra no evento, é que as pessoas ao interpretarem outras culturas também a avaliam”, conclui.

Ascom Semed

Fonte: Prefeitura de Maceió

COMPARTILHAR