Alfabetiza Maceió já iniciou a formação de mais de mil professores e gestores da rede de ensino

0

Programa da Secretaria Municipal de educação tem foco na melhoria da qualidade da alfabetização de estudantes

Sob a expectativa de alfabetizar na idade certa e melhorar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) do município, o Alfabetiza Maceió, programa de alfabetização e letramento lançado pela Prefeitura de Maceió, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), já iniciou a formação continuada de mais de mil profissionais da Rede Municipal de ensino, entre gestores e educadores do ensino fundamental.

De acordo com dados da Coordenadoria Geral de Centros e Núcleos, o Centro Municipal de Formação inscreveu 1.023 professores e 242 gestores das unidades de ensino nas formações. O ciclo formativo 2021 atende, inicialmente, a 24 turmas de professores e gestores, sendo 4 horas para os professores de 1° ao 3° anos e 8h para os professores do 4° e 5° anos.

“A formação destinada aos gestores educacionais teve como objetivo inicial apresentar a proposta do programa para as formações e aulas do 1º ao 5º ano e fortalecer a gestão escolar local para o foco no pedagógico”, disse a técnica pedagógica Izabel Melo, que coordena as ações formativas do Alfabetiza Maceió, pelo Centro Municipal de Formação.

Formação de professores e gestores acontece de forma remota. Foto: Reprodução

Já a formação para os professores teve como foco apresentar a proposta do programa para as aulas de Língua Portuguesa e Matemática de cada etapa; ampliar os conhecimentos específicos necessários aos professores, de acordo com as demandas dos estudantes e atuar na qualificação das relações entre teoria e prática.

De acordo com Izabel Melo, o processo formativo dos profissionais da Semed deve ter impacto positivo na alfabetização dos estudantes da Rede.

“Ressalto que a formação do programa Alfabetiza Maceió tem repercutido bastante na nossa rede, tendo em vista a procura por inscrições nas turmas de 1º ao 5º ano e participação maciça no primeiro encontro. Acreditamos no aprendizado e conhecimentos que serão adquiridos durante o processo de formação, e que isso irá reverberar, significativamente, no aprendizado dos estudantes da rede”, disse.

Professora Ana Mônica Costa participou dos encontros e destacou importância da formação. Foto: Reprodução

A professora Ana Mônica Costa, da Escola Cícero Lucimar, participou da formação e destacou a importância de se ter apoio da Rede através de ações formativas como o Alfabetiza. “Ao participar da formação, eu tive a oportunidade de ver uma proposta baseada na rotina do professor, desde a chegada até a proposta de atividades para a casa. Ampliei meu conhecimento sobre a BNCC com a formação, que foi muito bem contextualizada com metodologias baseadas naquilo que já temos conhecimento. Nós, enquanto educadores, precisamos dessa rede de apoio e da valorização para que esse percurso de trabalho seja exitoso”, concluiu.

Formações seguem até 2024

Para este ano, a programação de formação de professores e gestores educacionais para melhoria na alfabetização dos estudantes deve se estender até o mês de novembro deste ano, subdividido em outras duas etapas complementares. No entanto, a formação continuada de professores alfabetizadores segue até 2024, em parceria com a Associação Bem Comum do Educar pra Valer.

Para os cursistas gestores, os encontros formativos serão retomados nos dias 4 e 5 de outubro de 2021. Já a segunda etapa da formação dos professores do 1° ao 5° ano do Ensino Fundamental será retomada entre os dias 6 e 21 deste mesmo mês. A terceira e última etapa da formação está prevista para acontecer no mês de novembro, com data ainda a ser definida pelos formadores da Associação Bem Comum.

De acordo com a professora Vera Pontes, coordenadora Geral de Centros e Núcleos, a partir de 2022, o programa Alfabetiza Maceió contará com um grupo de formadores da própria Rede. “Elaboramos um edital para selecionar formadores, pedagogos e especialistas em Língua Portuguesa e Matemática, para seguir com a excelência dos ciclos formativos em alfabetização”, ressaltou.

Pâmela de Oliveira (estagiária) / Ascom Semed

Fonte: Prefeitura de Maceió

COMPARTILHAR