Educação realiza mostra com foco na vivência e avanços da primeira infância

0

I Mostra das Culturas Infantis ocorre no auditório do Ritz Lagoa da Anta e vai até esta quarta-feira (06)

Ocorreu nesta terça-feira (5), a I Mostra das Culturas Infantis do município de Maceió, realizada pela Secretaria Municipal de Educação (Semed). O evento, que vai até esta quarta-feira (6) e ocorreu no auditório do Ritz Lagoa da Anta, busca evidenciar as vivências e os saberes da infância que ocorrem nos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) da capital.

Na ocasião, também foi feito o lançamento do Laboratório das Culturas Infantis de Maceió (Labcim), um website onde os professores podem publicar as ações pedagógicas de suas unidades escolares e discutirem entre si e com a comunidade sobre a Educação Infantil.

O secretário de Educação da capital, Elder Maia, destacou a importância da Educação Infantil no desenvolvimento do cidadão. (Foto: Luan Oliveira / Ascom Semed)

O secretário de Educação de Maceió, Elder Maia, destacou a importância da etapa no desenvolvimento do cidadão. “Quem essa pessoa vai ser quando se tornar um jovem, um adulto ou um idoso está sendo moldado por vocês, professores, agora. É uma tarefa da mais alta relevância civilizatória, humanitária”, defende.

O comprometimento dos servidores que compõem a coordenadoria de Educação Infantil da Semed foi ressaltado pela secretária-adjunta de gestão educacional, Emília Caldas. “Parabéns a toda a equipe que compõe essa coordenadoria tão importante na nossa educação. A primeira infância é a fase mais importante na vida do ser humano, já que tudo que a criança absorve nessa fase reverbera em sua vida adulta. Ela se torna um adulto mais seguro quando ela é devidamente acolhida nessa etapa”, explica.

Emília Caldas (dir.) parabenizou a atuação dos servidores da coordenadoria de Educação Infantil. (Foto: Leonardo André / Ascom Semed)

Vários CMEIs que compõem a rede municipal de educação foram convidados a exporem as atividades construídas junto às crianças no espaço. Foram demonstrados jogos educativos, murais e brinquedos usados pelos professores para ensinar as crianças.

Argumentando que brincar é coisa séria, a coordenadora de Educação Infantil da Semed, doutora Patrícia Gomes, diz que o ambiente de troca é importante para o desenvolvimento da etapa. “Não tenho dúvidas que esse ambiente será um lugar de reflexões sobre os processos de aprendizagem e desenvolvimento infantil. Conduzido de modo consciente e reflexivo, contribuirá significativamente para ampliar as possibilidades de ser criança e viver sua infância plenamente”, pontua.

Patrícia Gomes diz que o ambiente de troca da Mostra é importante para a etapa. (Foto: Luan Oliveira / Ascom Semed)

Uma das exposições foi a do CMEI Monsenhor Luiz Barbosa, na Cidade Universitária. Entre os itens, estava um smartphone feito com uma caixa, que continha prints do grupo do WhatsApp da turma, cuja conversa rolava quando acionado um mecanismo. O objeto representava a vivência dos estudantes junto ao espaço educacional durante o período remoto.

A diretora Joseilda Oliveira diz que a iniciativa de reunir os trabalhos dos CMEIs é importante e emocionante para a comunidade escolar. “Cada um trouxe um pouco de sua experiência, e está sendo muito emocionante rever todo mundo, estar mais próximo”, conta. “A Educação Infantil nos dá também a oportunidade de aprender com as crianças todos os dias, gosto muito do que faço”.

A diretora Joseilda Oliveira diz que a iniciativa de reunir os trabalhos dos CMEIs é importante e emocionante para a comunidade escolar. (Foto: Leonardo André / Ascom Semed)

Laboratório é lançado

Na ocasião, também foi lançado o Laboratório das Culturas Infantis de Maceió (Labcim), um portal que permite que os profissionais da educação e pesquisadores da área debatam sobre a primeira infância e compartilhem suas atividades e vivências na etapa. A página já pode ser conferida por meio do link.

A coordenadora Patrícia Gomes diz que publicizar essas atividades é um sonho antigo do setor, que enfim se torna realidade. “Esse laboratório foi pensado para que a gente possa tirar essas produções das crianças dos nossos arquivos, dos nossos portfólios que ficam guardados nos nossos CMEIs e que todos os que tenham interesse em ver, estudar e discutir possam analisar o que nossas crianças produzem”, detalha.

Beatriz Ferraz, da Escola de Educadores de São Paulo, foi convidada para dar uma palestra durante o lançamento. (Foto: Luan Oliveira / Ascom Semed)

Uma das idealizadoras do Labcim, a professora Célia Monteiro diz que o site será uma importante ferramenta de comunicação entre os profissionais da área. “Esperamos promover encontros para dialogar e publicar artigos sobre as práticas docentes que retratam as rotinas e experiencias infantis no contexto educacional”, afirma.

A pedagoga e pesquisadora da área da Educação Infantil, professora Beatriz Ferraz, da Escola de Educadores de São Paulo, foi convidada para dar uma palestra durante o lançamento. Ela dialogou junto aos presentes sobre a documentação das ações pedagógicas, um dos vieses do evento e do Labcim.

Beatriz diz que o laboratório coroa o processo de documentação pedagógica de forma extraordinária no município. “A educação tem um propósito transformador, de transformar esse olhar da sociedade para a infância. Maceió vem iniciando essa trajetória com muita qualidade”, pondera a professora.

Ascom Semed

Fonte: Prefeitura de Maceió

COMPARTILHAR